Divulga Vagas - 12 carreiras mais promissoras de acordo com especialistas
Home   >   12 carreiras mais promissoras de acordo com especialistas
12 carreiras mais promissoras de acordo com especialistas
16/03/2021   Divulga Vagas 251 Visualizações

A pandemia de Covid-19 nos obrigou a repensar os modelos de trabalho. As corporações foram obrigadas a acompanhar essas mudanças e a reestruturar suas equipes em sistemas remotos e horários mais flexíveis. A partir das novas demandas geradas pela crise sanitária, algumas carreiras se mostraram imprescindíveis e ganharam destaque no que vem sendo chamado de o novo normal.

 

Para o professor em gestão de pessoas da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) Lauro Russi, apesar da instabilidade no mercado de trabalho, causada, predominantemente, por fatores de ordem política, social e econômica potencializados pela pandemia, é necessário ressaltar quais são as opções a partir de 2021. “Algumas já estão à nossa disposição, outras em desenvolvimento. Além disso, pudemos concluir nestes últimos meses que os mecanismos tecnológicos disponíveis nos proporcionam mais agilidade e eficácia nos processos e, ao final, uma melhor qualidade de vida que precisa ser considerada”, diz.

A pedido da Forbes, 16 especialistas em recursos humanos apontaram as principais tendências profissionais para os próximos cinco anos, que consolidamos mais abaixo em 12 promissoras carreiras:

Aprofunde-se em termos e expressões corretas

“É preciso saber com quem você está conversando. Os primeiros contatos falam por si só. Se o recrutador mostra despreparo, isso gera dúvidas sobre a atuação interna em lidar com as diversas vivências”, afirma Maira.

Além de se conscientizar sobre expressões incorretas, é necessário se aprofundar em termos da comunidade. Gabriela Augusto explica que um empregador deve saber quais perguntas são ofensivas, quais palavras não devem ser utilizadas e a diferença de orientação sexual (termo que está relacionado ao alvo do interesse afetivo e/ou físico de alguém), identidade de gênero (diz respeito ao gênero com o qual uma pessoa se identifica) e expressão de gênero (forma como a pessoa se expressa, veste ou se apresenta).

“Uma das coisas que fazemos nas empresas é desenhar a jornada do candidato, esquematizar os pontos de contato entre talentos e organizações, trabalhando para que tudo seja inclusivo”, diz. A especialista da Transcendemos explica que desde o momento que a pessoa se inscreve no processo seletivo, os recrutadores devem observar como é elaborado o formulário de cadastro, perguntar o pronome com o qual a pessoa se identifica e o nome social, entre outras coisas que são básicas, mas imprescindíveis para promover uma cultura de respeito.

Data Protection Officer

Apesar de ser uma carreira nova no mercado, o data protection officer (DPO) é uma das tendências para o mercado nos próximos cinco anos, principalmente por conta da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). “Após a implementação dessa lei em setembro, diversas adaptações e necessidades tiveram que ser atendidas pelas empresas, o que gerou o surgimento do DPO. Esse profissional pode ser considerado o ‘guardião’ dos dados da corporação”, comenta Mariana Horno, gerente sênior de recrutamento da Robert Half, empresa especializada em recursos humanos e seleção. Ela reforça que esse especialista será capaz de exercer a governança sobre a proteção de informações de uma ou mais companhias.

O DPO aparece como um dos destaques de uma pesquisa da PageGroup, publicada em dezembro de 2020, sobre profissões em alta em 2021. Uma pessoa habilitada pode chegar a ganhar até R$ 20 mil por mês, segundo o estudo. Pode parecer muito, mas vale lembrar que as multas pelo descumprimento da lei podem chegar a 2% do faturamento de empresas, até o teto de R$ 50 milhões – por infração.

Gestor de resíduos

Celson Hupfer, CEO da Connekt, plataforma de recrutamento digital, diz que, paralelamente à quarta revolução industrial, o mundo está cada vez mais consciente da necessidade de equilíbrio e recuperação ambiental. Com isso, o gestor de resíduos é uma carreira imprescindível de agora em diante.

Além da preocupação com o meio ambiente, Rogerio Bragherolli, economista especialista em capital humano e empregabilidade, afirma que o lixo pode ser uma grande fonte de riqueza. “O profissional especializado nessa área será responsável pelo direcionamento correto e transformação do material descartado em valor econômico. Esse é um campo muito promissor nos próximos anos.” Os bons gestores vão conseguir mesclar a importância social com a troca financeira, dois tópicos importantes. O piso salarial de um profissional sênior pode variar entre R$ 8 mil e R$ 19 mil, segundo com o portal “Educa Mais Brasil”.

Gerontólogos

Vania Herédia, presidente do departamento de gerontologia da Sociedade Brasileira Geriatria e Gerontologia (SBGG), comenta que o aumento gradual da população idosa gera novas demandas profissionais. “O atendimento e os novos estudos sobre os cuidados que esse grupo precisa devem ser direcionado por especialistas. O envelhecimento humano é uma pauta fundamental dos processos sociais, que abordam questões de sociabilidade, convivência e inclusão.” Sendo assim, a gerontologia, campo que estuda o processo de envelhecimento humano em todas as suas especificidades, é um segmento fundamental para os próximos anos.

“A necessidade da intervenção neste campo por um técnico amplia e reforça o seu caráter multi e interdisciplinar, uma vez que o envelhecer compreende diversos aspectos da vida humana e o seu estudo se constitui a partir de conteúdos distintos”, diz a especialista.

 

Ela explica que a geriatria e a gerontologia são diferentes, já que a primeira está relacionada à formação médica. “Já o gerontólogo não necessariamente é formado em medicina, mas se capacita nesse campo para focar na qualidade e bem-estar desse grupo. Ele pode atuar em diversos campos referentes ao envelhecimento, quer seja na saúde, assistência social, nutrição, judiciário e previdência, entre tantos outros.”

Especialista em Big Data

A empresária Dani Verdugo, headhunter na T.H.E. Consulting, uma boutique de executive search, diz que o profissional focado em big data é imprescindível neste momento em que o mercado tem direcionado decisões, produtos e serviços de acordo com o perfil de seu público consumidor. “Com isso, a quantidade de dados armazenados online por todos os dispositivos conectados à internet é gigantesca. Aqueles que souberem lidar, organizar e analisar esses conteúdos e transformá-los em informações valiosas, capazes de ser usadas para os mais diversos objetivos, serão cada vez mais desejados pelas empresas.” Segundo o portal “Educa Mais Brasil”, um profissional sênior contratado por uma grande empresa pode ganhar cerca de R$ 10 mil por mês.

Especialista em Energias Renováveis e Alternativas

A pandemia fortaleceu organizações focadas em saúde, bem-estar e redução de danos. Com isso, o aumento na busca por companhias de investimentos e/ou projetos direcionados às energias renováveis impulsionou a contratação de profissionais da área. Segundo pesquisa da Michael Page, empresa de recrutamento executivo do PageGroup, o novo cenário mundial fez com que a procura por esses técnicos crescesse 35% no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior.

Rogerio Bragherolli compreende que esse resultado é reflexo da preocupação da população com pautas sobre sustentabilidade e meio ambiente. “É um tema essencial porque aborda diretamente a sobrevivência da humanidade”, diz. Ele frisa que, conforme os governantes de diversos países promovem mais discussões sobre preservação, consequentemente a população entende a importância disso e os profissionais do setor percebem, na prática, as oportunidades do mercado se abrirem. “O Brasil ainda está no começo, porém os recursos hídricos já estão entre as maiores preocupações nacionais. Devemos notar um crescimento significativo de mecanismos para energia eólica e solar nos próximos anos.” Para essa nova fase, ele destaca especialistas em preservação de água e outros recursos naturais, assim como engenheiro de fontes renováveis. A média salarial, segundo estimativas de especialistas do setor, varia de R$ 6 mil a quase R$ 20 mil, dependendo do tempo de carreira, da região e do porte da empresa contratante.

Especialista em Direito Digital

Mais uma especialidade impulsionada pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que tem como objetivos garantir os direitos sobre as informações privadas, assegurando liberdade e segurança tecnológica. Depois que foi colocada em vigor, as solicitações por especialistas da área tiveram um aumento exponencial.

Eberson Terra, da consultoria SeuCaminho e professor da ESPM, lembra que o Brasil vive um boom de procura para a adequação de todos os tipos de negócios. “A categoria surge como um ótimo nicho de consultoria especializada. Além disso, novos padrões comportamentais dos consumidores passarão a exigir processos mais complexos para lidar com o mundo virtual, robotização e a proteção de dados sensíveis.”

Especialistas em Saúde Mental

Os cuidados com a saúde mental viraram prioridade durante o isolamento social. Com isso, a procura por psicólogos e psiquiatras recebeu um enfoque maior no último ano. Em 2019, 9,3% da população brasileira foi diagnosticada com ansiedade. Naquela época, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o Brasil como o país mais ansioso do mundo.

Agora, segundo uma pesquisa realizada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, entre março e abril de 2020, com poucas semanas de quarentena, os casos de crise aguda de ansiedade saltaram de 8,7% para 14,9%. “Especialistas em saúde física e mental são fundamentais diante de um mundo cada vez mais estressante. Eles contribuem para que as pessoas alcancem o tão desejado ‘equilíbrio biopsicossocial’ definido pela OMS como a situação ideal de bem-estar”, diz Lauro Russi, da FECAP.

Além da medicina tradicional, para Dani Verdugo, as terapias integrativas para o tratamento de estresse, depressão e burnout são outra alternativa para restabelecer a qualidade de vida. “Essa busca é uma tendência global. Problemas de ordem física e mental, bem como a busca por propósito, são cada vez mais comuns. Diante deste cenário, a pesquisa por profissionais complementares que possam acolher e orientar as pessoas é algo que só tende a crescer.”

Especialista em Nuvem

Os serviços de nuvem, como Google Drive e iCloud, são ferramentas de armazenamento de dados que substituem os sistemas tradicionais, permitindo otimização, privacidade e fácil acessibilidade do usuário. Segundo o Guia Salarial 2021 da Robert Half, o cloud computing é uma tendência do mercado tecnológico diretamente ligada à segurança.

Para Lauro Rossi, no campo tecnológico, profissionais capacitados na tecnologia são altamente necessários, por se adaptarem às constantes transformações digitais que chegam às corporações. “A formação histórica de atividades, ocorrências, processos e projetos dependerá de espaços superdimensionados ou ilimitados para arquivamento de informações acessíveis a qualquer momento.”

Ainda de acordo com a Robert Half, os tópicos cloud, dados e cibersegurança são algumas das hard skills mais demandadas para um perito em computação se destacar nesse setor. Segundo o portal “Educa Mais Brasil”, a remuneração de um profissional pleno numa média empresa gira ao redor de R$ 9 mil. Profissionais sêniores em grandes companhias podem ganhar até R$ 18 mil.

Especialistas no Combate a Pandemias

Após quase um ano do primeiro caso de Covid-19, as consequências da pandemia ainda são diárias. No Brasil, mesmo com a imunização em processo, os casos fatais já ultrapassam a marca de 248 mil pessoas. Assim, os profissionais na linha de frente no combate ao coronavírus são ainda os mais solicitados.

Esse momento fez com que especialidades como infectologistas, que são direcionados ao tratamento de doenças causadas por patógenos, e biomédicos, responsáveis pelo desenvolvimento de vacinas, estudo de material genético e variantes, se destacassem. “As características e impactos do novo coronavírus mostraram o quanto a profissionalização nessa área poderá ser fundamental”, afirma Lauro Rossi. Sendo assim, para o professor da FECAP, a alta demanda para esses profissionais especializados será mantida por tempo indeterminado, tanto agora com a crise sanitária quanto futuramente para evitar novos contágios de grandes proporções.

Engenheiros de Inteligência Artificial

A pesquisa “State of AI”, da McKinsey, consultoria empresarial norte-americana, apontou que 50% das organizações adotaram a inteligência artificial (IA) em pelo menos uma função. A maioria direcionou esse tipo de ferramenta para a otimização de serviços operacionais e de produtos. Para o estudo, em 2021, conforme as organizações notam a eficiência e os retornos positivos, será cada vez mais frequente a implementação desses mecanismos.

Celson Hupfer, da Connekt, entende que a potencialidade de empregos nesse campo se dá por conta da 4ª Revolução Industrial, que trouxe o uso massivo da tecnologia e informação em praticamente todas as grandes áreas da economia e, portanto, do trabalho. “Esse momento se iniciou com o desenvolvimento da indústria de softwares e aplicativos, passou pela digitalização de boa parte das atividades e está caminhando para o uso contínuo da inteligência artificial.”

Mariana Horno, da Robert Half, destaca que os engenheiros focados nesse mercado serão cada vez mais essenciais a partir de agora, e que devem contemplar pontos cruciais para impulsionar o segmento, como domínio em linguagens da programação, machine learning (aprendizado de máquina), estatística e matemática.

Piloto de Drones

Segundo uma pesquisa da Pew Research Center, em 2017 apenas 8% dos norte-americanos possuíam um drone e 59% disseram que já tinham visto um em ação. Já entre março a novembro de 2020, de acordo com o Retail Tracking Service, da NPD, empresa de pesquisa de mercado, as vendas de drones cresceram 114%.

“A pilotagem de drones definitivamente deixou de ser diversão e passou a ser uma importante profissão”, diz Rogerio Bragherolli. Com a crescente procura por esses veículos, cursos de capacitação foram surgindo, como os do ITARC e do Senai.

Segundo Carolina Cabral, gerente sênior de recrutamento da Robert Half, pessoas especializadas nesta função ganharão ainda mais visibilidade no mercado por conta dos distintos serviços que oferecem. “Para o agronegócio, é um ramo em potencial. Os drones dão uma visão completa das plantações e possibilitam espalhar defensivos agrícolas.” Além disso, podem atuar em construção civil, áreas militares, mapeamento, pesquisas científicas etc.

Scrum master

O scrum é um desenvolvimento de software que ajuda a construir projetos complexos com técnicas simples e ágeis, otimizando o trabalho. Nesse contexto, o scrum master surge como um profissional que delega tarefas para a equipe, responsável por guiar o processo mediante as práticas da metodologia scrum.

Para Rogerio Bragherolli, o especialista nesse campo possui grandes chances de ascensão em uma corporação. “Na área tecnológica, o campo profissional possui muitas oportunidades. Entre gestores e operadores do segmento, a carreira de scrum master será fundamental, já que ele é o facilitador no plano de mudança digital.” Essa atuação tem como funções estabelecer e facilitar as metas de projeto da companhia e buscar métodos para entregar os resultados com mais rapidez. Segundo levantamento da Indeed, a média salarial de profissionais scrum masters é de R$ 7.300.

 

FONTE: https://forbes.com.br/carreira/2021/02/12-carreiras-promissoras-para-os-proximos-anos/