Divulga Vagas - Saiba qual é a habilidade mais procurada pelos recrutadores de talentos
Home   >   Saiba qual é a habilidade mais procurada pelos recrutadores de talentos
Saiba qual é a habilidade mais procurada pelos recrutadores de talentos
24/07/2020   Divulga Vagas 68 Visualizações

Se você não está morando dentro de uma caverna, sabe que estamos passando por tempos muito incertos, com grandes mudanças chegando.

Para começar, pesquisadores de Oxford prevêem que, até 2033, 47% dos empregos nos EUA estarão em alto risco de serem substituídos por robôs.

Também não devemos esquecer que aproximadamente 50% das atividades no local de trabalho em todo o mundo são automatizáveis. Levando toda a força de trabalho a desenvolver novas habilidades e ingressar em indústrias alternativas ao mesmo tempo.

E não podemos ignorar o fato de que as pessoas não estão mais se aposentando. Quase 25% dos americanos dizem que nunca vão se aposentar, e essa falta de aposentadoria está criando mais concorrência, e uma série de funções de alta gerência que não se abrem para as gerações mais jovens.

Com 40 milhões de americanos (em 28 de maio de 2020) entrando com pedidos de desemprego e em busca de emprego, saber quais habilidades incorporar em um currículo ou entrevista são mais importantes do que nunca. Em um mundo em que os recrutadores leem apenas um currículo por 7,4 segundos, destacar-se do resto não é só bom, é necessário.

Então, como nos mantemos competitivos e relevantes em um mundo tão imprevisível?

A resposta certa não é ter domínio de uma habilidade específica, como programação Java ou CAD (desenho programados por computador). Na verdade, não importa qual seja sua indústria ou profissão, a habilidade mais valiosa que você pode ter, de acordo com especialistas, é a habilidade de adaptação.

A “Harvard Business Review” define adaptabilidade como a capacidade de “ler rapidamente sinais e agir de acordo com as mudanças”. Segundo a Fast Company, a adaptabilidade é agora a habilidade número um que empregadores devem procurar em uma nova contratação. Não basta mais ser talentoso ou trabalhador, as empresas estão procurando funcionários versáteis, flexíveis e prontos para enfrentar os desafios de um mundo em rápida mudança.

Se você quer ser um desses candidatos de força, aqui estão quatro hábitos que o ajudarão a se tornar mais adaptável, não importa o que aconteça no trabalho, no seu setor ou no mundo.

1. Veja a mudança como uma oportunidade

Não importa o que aconteça no trabalho ou na vida, ser adaptável começa com uma perspectiva positiva. Você não pode escolher seus pensamentos, mas tem o poder de decidir se está disposto a acreditar e apoiá-los. Um estudo nos Estados Unidos descobriu que os alunos com mentalidade de crescimento, ou seja, alguém que vê os desafios como oportunidades de crescimento, tiveram três vezes mais chances de estar entre os 20% melhores nos testes.

Comece a prestar atenção às suas emoções e a que pensamentos surgem em sua mente ao longo do dia. Quando uma reunião é subitamente aumentada em 30 minutos, você entra em pânico e fica frustrado com o desrespeito do anfitrião por sua própria agenda? Quando a priorização do seu projeto é movida para baixo na lista da empresa, você pensa negativamente no seu desempenho e desiste?

Para entender melhor qual seu problema, acompanhe seus pensamentos por algumas semanas. Toda vez que ocorrer uma mudança em sua vida, anote-a, juntamente com a sua reação inicial. Você começará rapidamente a ver não apenas quais emoções e pensamentos mais se destacam, mas também começará a ver as mudanças que mais o assustam.

Embora essa consciência seja ótima, você também deve mudar sua mentalidade. Meu melhor conselho, decida ser muito curioso quando um desafio ou mudança chegar. Pergunte a si mesmo:

Quem experimentou a mesma mudança a quem eu poderia pedir orientação?

Qual é a única coisa que posso fazer agora, para avançar as coisas nessa nova direção?

Quais são os possíveis resultados positivos que podem surgir com essa mudança?

Como posso executar o meu melhor neste novo ambiente?

Quanto mais você praticar, percebendo seus pensamentos e mudando-os para um local de curiosidade e intriga, as mudanças súbitas serão mais fáceis de lidar. Em vez de fugir, você poderia caminhar em direção a ela com uma lupa.

Se você deseja mais perspicácia e perspectiva, consulte o livro de Byron Katie, “Loving What Is: 4 Questions That Can Change Your Life” (ou Ame como é: 4 perguntas que podem mudar sua vida, em tradução livre). Este é um guia poderoso para ajudá-lo a superar situações estressantes e desafia a noção de você pensa que sua vida deveria ser.

2. Tenha a aprendizagem como um hábito constante

É tentador pensar que, depois de ter um diploma nas mãos, seus dias de escola, estudo e aprendizado terminaram. Pense de novo. A cada cinco anos, um conjunto de habilidades que você constrói se torna obsoleto. Assim, quando você se forma na escola, o que aprendeu em seu primeiro ano já está se perdendo. De acordo com um relatório sobre a qualificação do local de trabalho, 25% dos adultos relataram uma discrepância entre as habilidades que possuem e as necessárias para executar seu trabalho atual. Em vez de ficar para trás, avalie suas próprias habilidades e determine o que você precisa aprender para se aprimorar no trabalho que deseja, e não apenas permanecer no que você já tem.

O aprendizado contínuo não beneficia apenas sua carreira, ele pode até melhorar sua saúde mental e física geral. Os neurobiologistas descobriram que o aprendizado contínuo melhora até a saúde do cérebro.

Programe um horário todos os meses para conhecer as mudanças de seu setor e o estado atual do mundo. Procure se inscrever em revistas, fóruns ou boletins do setor, encontre conferências na sua área e faça questão de participar de qualquer conferência de convidados da empresa. Embora a busca pelo ensino superior possa ser valiosa, existem outras ferramentas para manter suas habilidades de aprendizado intactas.

3. Expanda sua rede de contatos

É fácil ficar tão envolvido com o mundo do seu trabalho e com seus colegas que você perde o controle de sua comunidade em geral. Especialmente, com a maioria das pessoas confinadas em suas casas, gastando tempo apenas com familiares e amigos imediatos. Mas a realidade é que seus relacionamentos com pessoas de outros setores serão mais importantes do que nunca. Você pode estar em uma vaga de que gosta agora, mas a maioria das pessoas muda de emprego 10 a 15 vezes durante a carreira e 80% dos cargos vacantes nem vêm a público, porque são preenchidos somente por meio de networking.

Foi isso que me inspirou a escrever meu livro “You Turn: Get Unstuck, Discover Your Direction, Design Your Dream Career” (Você se vira: se solte, descubra sua direção, projete sua carreira de sonho, em tradução livre). Com muita frequência, as pessoas permitem que sua rede de contato às limite em suas carreira. É hora de expandir além disso.

Comece a ver sua rede como um investimento e perceba que você pode aproveitar isso. Não considere simplesmente a rede como um meio de encontrar sua próxima oportunidade, veja-a através das lentes de simplesmente se conectar com outras pessoas. Quando você se conecta profundamente e fica presente com outra pessoa, ela pode se tornar parte de sua rede, transformando-a em conector, que é uma das melhores formas de melhorar sua carreira. Dê o máximo de si.

Parte disso significa manter um inventário de suas conexões. Quer você participe de um evento de networking, encontre alguém em uma cafeteria ou se conecte com um ex-colega de turma no LinkedIn, adicione suas informações a um arquivo ou bloco de notas do Excel e anote sua conexão ou qualquer conversa especial que você teve. Na próxima vez que um amigo ou uma conexão recente estiver a procura de um advogado, um consultor de marketing ou um consultor financeiro, provavelmente você conhecerá alguém. Trata-se de manter o ouvido aberto para oportunidades de ajudar outras pessoas. Torne-se o conector que todos estão procurando e quando uma de suas conexões tiver a chave do seu emprego dos sonhos, você pode apostar que eles vão lembrar de você.

Conversar com pessoas pode ser estressante, especialmente para 12% dos adultos que sofrem de ansiedade social, mas uma pesquisa descobriu que muitas vezes subestimamos o impacto positivo de nos conectarmos com os outros, tanto para o nosso bem como para o bem-estar dos outros. Não se apegue apenas às pessoas que você conhece, de fato, faça o oposto e procure indivíduos muito diferentes de você. Quando você conversa com várias pessoas, não está apenas construindo uma rede mais ampla, mas também experimentando perspectivas, opiniões e culturas diferentes –tudo isso o torna mais adaptável.

4. Seja amigo do desconforto

Você frequenta a mesma aula de ginástica, segue o mesmo caminho para o trabalho e faz o mesmo smoothie todas as manhãs. A vida pode facilmente se tornar esse ciclo confortável de repetição cotidiana. Isso pode fazer com que você se sinta confortável em sua vida, mas, se quiser sair da mediocridade, comprometa-se a experimentar regularmente coisas novas fora da sua zona de conforto. Quanto mais você se desafia, mais pode realmente mudar seu cérebro.

Quanto mais você faz isso, mais confortável se sente com as mudanças e mais rápido cresce. De fato, quando você se desafia, na verdade, está mudando a química do seu cérebro para melhor. Ao entrar em um novo ambiente ou tentar aprender uma nova habilidade, você muda o que é conhecido de plasticidade neuronal, onde o equilíbrio de neurotransmissores de seu cérebro se transforma e cria novas conexões. Portanto, assistir a uma aula de marketing online ou obter a certificação de mergulho pode apenas torná-lo mais inteligente e mais adaptável.

Tornar-se mais adaptável também o deixa mais feliz. O psicólogo Rich Walker, da Universidade Estadual Winston-Salem, descobriu que as pessoas que se envolvem em uma variedade de experiências têm mais probabilidade de reter emoções mais positivas do que as que têm menos experiências diferentes. Embora todos tenhamos nossos hobbies e lugares favoritos, tenha consciência de adicionar variedade à sua vida diária. Isso pode ser tão simples quanto adotar uma nova maneira de começar a trabalhar, ouvir um podcast diferente ou praticar paraquedismo e rafting no fim de semana. Você nunca sabe que atividade estranha você vai adorar!

FONTE: https://forbes.com.br/carreira/2020/07/saiba-qual-e-a-habilidade-mais-procurada-pelos-recrutadores-de-talentos/#foto4